In news

O CEO da Anadarko Petroleum Corporation, Al Walker, garantiu recentemente ao Presidente Filipe Nyusi, que a Decisão Final de investir 26,5 biliões de Dólares norte-americanos na Área 1 do Bloco do Rovuma vai acontecer antes do final de Junho próximo, para que a partir de 2024 o gás natural comece a ser exportado.

Segundo o Jornal Verdade, as obras na estrada para Palma, na pista de aterragem, na vila de reassentamento e na zona de habitação dos funcionários do consórcio de empresas que vai explorar os 75 trilhões de pés cúbicos de gás natural existentes na Área 1 do Bloco do Rovuma, em Cabo Delgado, que foram interrompidas nos finais de Fevereiro na sequência de um ataque que visou uma caravana de trabalhadores e causou a morte de um deles, serão retomadas com a cooperação das Forças de Defesa e Segurança.

Esse marco vai impulsionar os investimentos actuais que rondam os 500 milhões de Dólares para vários biliões de Dólares que irão, numa primeira fase, equilibrar a deficitária Balança de Pagamentos, e depois impulsionar a economia moçambicana em desaceleração desde 2018.

Estimativas governamentais a que o Jornal Verdade teve acesso indicam que depois do início da exportação do gás o Estado moçambicano poderá arrecadar, até 2030, cerca de 63,4 biliões de Dólares norte-americanos dos Royalties que serão pagos, do Impostos sobre o Rendimento de Pessoa Colectiva, do lucro petróleo e dos lucros da ENH .

De referir que nas últimas semanas tiveram início duas ofertas públicas de aquisição da Anadarko Petroleum Corporation, primeiro pela Chevron e depois pela Occidental, empresa que lidera o consórcio de investidores na Área 1, do qual fazem parte a japonesa Mitsui, as indianas ONGC, Barhat Petro Resources e Oil India, a tailandesa PTT Exploration & Production e a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos.

Recommended Posts
0